Clique Aqui e veja mais imagens BEM VINDO AO OLHAKIONLINE -UM ANO DE 2016 DE MUITA PAZ. Nosso ibope é assim, Obrigado por acessar Clique Aqui e veja mais imagens

SUPER MINI PROJETOR PROJETA ATE 100 POLEGADAS

domingo, 24 de julho de 2011

Noruega: autor de ataques utilizou munição proibida em guerras


Em um manifesto divulgado na internet, Anders Behring Breivik posa com uma arma e chama à violência contra muçulmanos e comunistas. Foto: AFP
Em manifesto divulgado na internet, Anders Behring Breivik posa com arma e chama à violência contra muçulmanos e comunistas
Foto: AFP

O autor confesso dos atentados na Noruega, Anders Behring Breivik, usou um tipo de munição especial, proibida nas guerras, para provocar o maior número de mortes possível em seu ataque ao acampamento de jovens, segundo um médico que atendeu às vítimas. Em entrevista à imprensa local, o cirurgião chefe do Hospital Ringerike, Colin Poole, que tratou de 16 feridos no tiroteio da ilha de Utoya, assegura que o agressor utilizou balas que têm os extremos ocos para que o núcleo se fragmente no choque.
"Essas balas provocam uma devastação dentro do corpo das vítimas. Os ferimentos internos que tinham eram absolutamente terríveis", disse Poole. Ele acrescentou que as balas causaram graves danos aos feridos, em sua maioria jovens e adolescentes, e dificultaram o trabalho da equipe de cirurgiões do hospital.
"Tivemos dificuldades pelo tipo de dano que essas balas especiais provocam. O efeito que causam dentro do corpo é similar ao de milhares de agulhas e alfinetes", revelou o cirurgião. Poole acrescentou que este tipo de munição é muito difícil de ser comprada legalmente na Noruega.
Essas balas, cujo uso é proibido nas guerras desde 1899, são utilizadas em ocasiões muito específicas, como em operações antiterroristas. Na sexta-feira passada, Breivik matou pelo menos 93 pessoas em dois atentados em Oslo e em um acampamento de jovens social-democratas na ilha de Utoya, a cerca de 40 km da capital norueguesa.
Tragédia na Noruega
A Noruega viveu na última sexta-feira, dia 22, a maior tragédia do país desde a Segunda Guerra Mundial. Dois atentados deixaram, até o momento, um saldo de 93 mortos. Primeiro, uma bomba explodiu no centro da capital, Oslo, na região onde estão localizados vários prédios governamentais, inclusive o escritório do premiê, Jens Stoltenber. Sete pessoas morreram, mas a polícia admite possa haver corpos não resgatados nos prédios.
A segunda tragédia aconteceu em uma ilha próxima da capital, Utoya. Lá, Anders Behring Breivik, um homem de 32 anos vestido com uniforme da polícia, abriu fogo contra jovens reunidos em um acampamento de verão. Ao menos 86 morreram, a maioria pelos tiros disparados. Alguns outros morreram afogados após tentarem fugir nadando. Anders foi detido logo depois, pela polícia, e admitiu o crime. O atirador, que é ligado à extrema-direita e publicou um manifesto na internet chamando à violência contra muçulmanos e comunistas, também tem envolvimento no ataque em Oslo. Ele deve prestar depoimento na segunda-feira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário