Clique Aqui e veja mais imagens BEM VINDO AO OLHAKIONLINE -UM ANO DE 2016 DE MUITA PAZ. Nosso ibope é assim, Obrigado por acessar Clique Aqui e veja mais imagens

SUPER MINI PROJETOR PROJETA ATE 100 POLEGADAS

sábado, 23 de julho de 2011

Polícia confirma a morte de Amy Winehouse, mas não a causa


A cantora Amy Winehouse, de 27 anos, foi encontrada morta por volta das 16 horas deste sábado (horário inglês) em sua residência em um bairo no norte de Londres. A informação foi confirmada pela polícia britânica.
Uma ambulância chegou a ser chamada ao local, mas a cantora já estava sem vida. Policiais compareceram à residência da artista, mas ainda não há uma causa oficial para a morte de Amy.
Conhecida não só pelo extremo talento, mas também por ter problemas com álcool e drogas, a imprensa britânica fala em overdose.
Trajetória
Amy Winehouse nasceu em Londres no dia 14 de setembro de 1983 em uma família judia, que teria sido a fonte de seu interesse por jazz. Aos nove anos, por sugestão de sua mãe, entrou em uma escola de teatro, a Susi Earnshaw, e lá ficou por cerca de quatro anos. Após isso, ingressou em outra insituição, a escola de teatro Sylvia Young, da qual teria sido expulsa aos 14 anos por mau comportamento.

1 / 15
Nessa idade, Amy começou a escrever músicas e ingressou rapidamente no meio musical. Como jornalista, fez trabalhos para a World Entertainment News Network, e como cantora, participou de um grupo de jazz.
Com alguma publicidade de seu trabalho, assinou um contrato em 2002 com a Island Records. Em alguns meses de trabalho, Amy conheceu o produtor Salaam Remi, que produziu a maior parte de seu álbum de estreia, 'Frank'. Lançado em outubro de 2003, o disco foi bem acolhido pela crítica, recebeu elogios e Amy foi comparada a grandes vozes, como Macy Gray e Sarah Vaughan.
Segundo disco
O segundo álbum, 'Back to Black', lançado em outubro de 2006, catapultou a fama da cantora. Foi o disco mais vendido no Reino Unido em 2007, com 1,85 milhão de cópias vendidas. O single mais famoso, 'Rehab', foi eleito pela revista Time como a melhor música de 2007. 'Back to Black' ainda recebeu seis indicações ao Grammy 2008, das quais venceu cinco: Canção do Ano, Gravação do Ano, Artista Revelação, Melhor Álbum Vocal Pop, Melhor Performance Vocal Pop Feminina.
Enquanto sua carreira musical disparava, Amy enfrentava problemas na vida pessoal, especialmente com as drogas. Em diversas entrevistas, ela relatou ter problemas com depressão, problemas alimentares e entorpecentes. A partir de 2005, começaram a vir à tona diversos problemas com alcoolismo, perda de peso e frequente uso de drogas.
Em agosto de 2007, Amy cancelou diversos shows na Europa alegando exaustão e saúdedebilitada. Durante essa época, ela foi hospitalizada por, supostamente, overdoses de heroína, ecstasy, cocaína e álcool. No ano seguinte, a cantora chegou a ser presa por posse de drogas, e foi internada em clínicas de reabilitação.
Nos últimos anos, Amy fez uma carreira repleta de músicas pessoais e cativantes, escândalos por seu comportamento e envolvimento com drogas e álcool.

Nenhum comentário:

Postar um comentário